Internacional

Enfermeira brasileira despedida depois de ridicularizar vacina contra covid-19: "Tomei foi água"

Profissional de saúde partilhou vídeos a ridicularizar a vacina e a dizer que tinha tomado a mesma apenas porque queria viajar.

Uma enfermeira brasileira foi despedida do Hospital da Santa Casa de Misericórdia de Vitória, no estado brasileiro de Espírito Santo, depois de partilhar vários vídeos nas redes sociais em que surgia sem máscara no local de trabalho e ridicularizava a vacina contra a covid-19.

Na passada sexta-feira, a enfermeira, identificada como Nathanna Ceschim, gerou polémica ao dizer que tinha tomado a vacina contra a covid-19 apenas porque queria viajar.

"Tomei por conta que eu quero viajar, não para me sentir mais segura. Porque uma vacina que dá 50% de segurança para mim não é uma vacina. Tomei foi água", disse no vídeo partilhado no seu perfil, que na altura estava público, e onde mostrava o comprovativo de vacinação.

Segundo o site G1, o caso levou o hospital e o Conselho Regional de Enfermagem a abrir uma investigação à atuação da enfermeira, que acabou por ser despedida.

Nathanna Creschim foi vacinada, uma vez que os profissionais de saúde na linha da frente do combate contra a covid-19 são um grupo prioritário no Brasil, e recebeu a CoronaVac, produzida pelo laboratório chinês Sinovac.

Esta segunda-feira, a enfermeira falou sobre o caso nas redes sociais e disse estar “de consciência tranquila”, defendendo que não cometeu nenhum crime por expor a sua opinião.

 “Eu acho a vacina importante? Sim, mas não acho que seja a salvação do problema. Foi um ponto de vista meu. Meu. Eu não fiz campanha contra a vacina, não falei para as pessoas não se vacinarem. Eu não fiz nada disso”, justificou, pedindo desculpa às pessoas que se sentiram ofendidas.

A enfermeira falou ainda sobre o facto de ter aparecido sem máscara.

“Era perto das 19h. Foi um plantão [turno] bastante tumultuado que eu tive. Eu passei o dia todo de máscara e não bebi uma gota de água. Naquele momento, foi um momento que eu parei em frente ao computador, respirei, tirei a máscara para poder tomar um pouco de água e fiz aquela brincadeirinha com o técnico da equipe de enfermagem, que não teve relação em nada com a vacina. Foi isso que aconteceu”, rematou.