Internacional

Governo britânico oferece dinheiro para europeus saírem

Incentivos aumentam a suspeita de que o Governo de Boris Johnson não está a fazer todos os possíveis para ajudar os cidadãos europeus a tratar dos trâmites necessários para pedir residência permanente – antes pelo contrário


O Governo britânico, discretamente, tornou os europeus alvo do seu esquema de oferecer incentivos financeiros a imigrantes para retornarem voluntariamente aos seus países de origem, avançou esta terça-feira o Guardian. As autoridades britânicas disponibilizam-se para pagar os voos de regresso e até duas mil libras (o equivalente a 2,26 mil euros) em ajudas de realojamento, a uns cinco meses do prazo-limite para que europeus possam pedir estatuto de residência permanente. 

Os incentivos aumentam a suspeita de que o Governo de Boris Johnson não está a fazer todos os possíveis para ajudar os cidadãos europeus a tratar dos trâmites necessários para pedir residência permanente – antes pelo contrário. “É evidente, olhando para a nossa análise dos casos, que alguns dos cidadãos da UE mais vulneráveis ainda não conseguiram resolver o seu estatuto”, notou Benjamin Morgan, dirigente do Public Interest Law Centre. “Obstáculos à apresentação de candidaturas e os atrasos nas decisões do Home Office continuam a ser fatores significativos”, acrescentou ao jornal britânico. Quem não consiga regularizar a situação ou não aceite a oferta do Governo britânico para sair do país arrisca ser detido, perseguido por trabalhar ou ficar impedido de coisas tão simples como alugar um carro.

 

Os comentários estão desactivados.