Internacional

Dez países ficaram com 75% das vacinas contra a covid-19, diz a OMS

"As vacinas contra a covid-19 estão a ser dadas a 50 países de todo o mundo, quase todos nações ricas e 75% das doses foram inoculadas em apenas 10 países", alertou o diretor-geral da OMS.


O diretor-geral da Organização Mundial de Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, disse esta quarta-feira que 75% das vacinas contra a covid-19 foram administradas em apenas dez país, a maioria "nações ricas".

"As vacinas contra a covid-19 estão a ser dadas a 50 países de todo o mundo, quase todos nações ricas e 75% das doses foram inoculadas em apenas 10 países", afirmou num debate sobre as vacinas, na Assembleia Parlamentar do Conselho da Europa.

Na sua intervenção, por videoconferência, Ghebreyesus afirmou ainda não ser correto que os idosos e os profissionais de saúde dos países pobres não tenham prioridade na vacinação, face aos adultos jovens dos países ricos. "A situação é agravada pelo facto da maioria dos fabricantes priorizar a aprovação regulatória nos países ricos, em vez de apresentar dossiers completos à OMS para a listagem de emergência", disse.

O diretor-geral da OMS criticou ainda os países que compraram mais vacinas do que aquelas que precisam e disse estar preocupado com a corrida de preços da vacina, originada pelos acordos bilaterais entre as farmacêuticas e os países. "A equidade da vacina não é apenas um imperativo moral. Acabar com a pandemia depende dela", salientou.

Para isso, diz ser essencial que a iniciativa COVAX – destinada a distribuir equitativamente a vacina contra a covid-19 nos países mais pobres – receba as doses extra dos outros países "rapidamente" e "não as sobras que existirão dentro de muitos meses.