Sociedade

É "demasiado cedo" para levantar restrições na Europa, diz a OMS

A taxa de incidência continua "muito alta" em vários países devido à nova variante mais contagiosa.


Ainda é "demasiado cedo" para levantar as restrições na Europa impostas para combater a propagação do novo coronavírus. Quem o diz é a Organização Mundial de Saúde, que sustenta a sua posição com as novas variantes mais contagiosas.

"Não nos esquecemos das lições que aprendemos de forma tão difícil: abrir e fechar rapidamente é uma má estratégia", afirmou o diretor regional da OMS Europa, Hans Kluge.

A melhor opção, defendeu, é introduzir e aliviar "de forma gradual e moderada" as medidas, baseando-se em critérios epidemiológicos. Apesar de trinta países do continente europeu terem registado uma "descida significativa" no número de novos casos nos últimos 14 dias, há outros países em que a taxa de incidência continua "muito alta" e há ainda a "incerteza e o risco" relacionados com as novas variantes.

Além disso, é preciso acelerar a vacinação dos grupos de maior risco. "A expectativa crescente pelo desenvolvimento científico, vacinas e sua distribuição justa não está a ser satisfeita tão depressa" como se pretendia, admitiu ainda.