Sociedade

Nova variante do SARS-CoV-2 representa já cerca de 50% dos casos em Lisboa e Vale do Tejo

Ministra da Saúde diz que variante inglesa tem maior letalidade.


A ministra da Saúde, Marta Temido, revelou, esta quinta-feira, no Parlamento, que a nova variante inglesa do SARS-CoV-2 já representa cerca de 50% dos novos casos identificados na região de Lisboa e Vale do Tejo.

"Continuamos todos os dias a lutar, neste momento tão difícil em que a presença da nova variante é já estimada, de acordo com um último relatório da DGS, em 50% na região de Lisboa e Vale do Tejo, continuamos a lutar. Ontem atingimos sete milhões de testes realizados", disse Marta Temido, durante o debate sobre nova declaração de Estado de Emergência.

Marta Temido admite que a situação do país é “grave”, mas que é preciso “lutar”. “Estamos a lidar com uma doença que tem mutações e que a nova variante começa agora a ser descrita como de maior mortalidade", disse. "O que fazemos? Não desertamos, continuamos a lutar", acrescentou. 

A governante criticou ainda a oposição, referindo que não é “aceitável” os que utilizam “a morte e a doença” como “argumento político”.

 

Os comentários estão desactivados.