Sociedade

Portugal recebe cerca de 113 mil doses da vacina da AstraZeneca no dia 9 de fevereiro

Esta é a terceira vacina autorizada pela Agência Europeia do Medicamento (EMA) para a sua circulação no mercado e foi recomendada a todas as pessoas com mais de 18 anos, decisão acordada nesta sexta-feira passada.


A vacina desenvolvida pela Universidade de Oxford e pela empresa farmacêutica AstraZeneca contra a covid-19 chega a Portugal no dia 09 de fevereiro, apenas na segunda semana do mês, adiantou neste sábado o coordenador da “taskforce” responsável pelo plano de vacinação, Francisco Ramos.

"Chegarão cerca de 113 mil doses, salvo erro, no dia 09 de fevereiro", disse Francisco Ramos à SIC Notícias.

Esta é a terceira vacina autorizada pela Agência Europeia do Medicamento (EMA) para a sua circulação no mercado e foi recomendada a todas as pessoas com mais de 18 anos, decisão acordada nesta sexta-feira passada.

O coordenador da “taskforce” também indicou que está prevista a chegada, este domingo, de mais 10.800 doses da vacina da Moderna e ainda cerca de 80 mil da Pfizer/BioNTech nesta segunda-feira.

No mês de março, poderá ser autorizada a vacina Janssen, desenvolvida pela farmacêutica americana Johnson & Johnson, pela EMA e Francisco Ramos mostrou-se expectante, pois esta vacina poderá contribuir para o reforço do ritmo da vacinação no país durante o segundo trimestre.

Questionado sobre a polémica em torno de alguns caos de vacinação de pessoas que não se encontrariam nos grupos prioritários desta primeira fase, como exemplos do que ocorreu na delegação do Norte do Instituto Nacional de Emergência Média (INEM) e na Segurança Social de Setúbal, Francisco Ramos diz que é “lamentável” e acrescentou que a “taskforce” não está relacionada com estes casos.

"Não procuro ter conhecimento dessas situações. Não me parece que seja competência nem preocupação da 'taskforce' andar à procura de quem faz batota. Outras entidades terão de atuar", assinalou o responsável pelo processo de vacinação contra a covid-19, ao acrescentar que "o que foi feito esta semana foi solicitar à Inspeção-Geral das Atividades em Saúde que promovesse auditorias no sentido de averiguar sobre o cumprimento das regras e desses critérios".

Sem esquecer de referir que a vacinação nos lares de idosos está perto de terminar, sendo que faltam vacinar “cerca de 30 mil pessoas” nestes estabelecimentos, devido ao aparecimento de surtos, Francisco Ramos salientou que também já foi pedida ajuda a outras entidades para chegar também a lares ilegais.

"Há apenas alguns lares ilegais em que ainda não foi possível estabelecer o contacto. Ainda ontem, sexta-feira, foi pedida a colaboração da Segurança Social e da Proteção Civil para as unidades de saúde conseguirem chegar a esses lares e estabelecerem contactos com os seus responsáveis", reparou o coordenador da “taskforce”.