Economia

TAP alarga prazo para negociar com sindicatos novo acordo de empresa

TAP chamou ontem sindicatos e anunciou-lhes que decidiu alargar o prazo das negociações para um novo acordo de empresa.


É uma pequena vitória, mas nem por isso pode deixar de ser considerada uma vitória. A administração da TAP aceitou o apelo dos sindicatos para prolongar “por mais alguns dias” a data limite das negociações para a aprovação de um novo acordo de empresa. O prazo anteriormente definido pela companhia terminava ontem.

Os sindicatos foram informados oficiosamente da decisão – que devolveu a esperança num acordo – e as primeiras reuniões da nova ronda já se realizaram ontem. Hoje, decorrem novos encontros.

A TAP pretende fazer aprovar um novo acordo de empresa para reduzir os custos com os trabalhadores para cerca de metade face a 2019, ano em que a companhia gastou 678,6 milhões com pessoal.

A alternativa a um acordo entre as partes passa por impor um regime sucedâneo previsto para empresas públicas em situação económica difícil e que, neste caso, permitiria suspender unilateralmente os acordos de empresa estabelecidos em janeiro de 2015 – avançando imediatamente para os cortes.

Porém, a administração da TAP decidiu, em cima da hora limite, aguardar um pouco mais, naquilo que será uma última tentativa para se encontrar soluções para a sobrevivência da empresa através de um consenso entre as partes.