Opinião

As presidenciais e os partidos

Que ilações se podem tirar das Presidenciais face a Legislativas?

por Rui Oliveira e Costa
Politólogo, Responsável técnico da Eurosondagem

O PS, O PSD, o CDS e o PAN não tinham Candidato próprio e os votos de Marcelo são dele, e parte dos de Ana Gomes também.

Mas já é possível analisar a relação grande dos outros Candidatos com os seus Partidos, se de Legislativas se tratasse, e quantos Deputados elegeriam e em que Distritos.

Assim temos:

CHEGA (André Ventura)

Aveiro – 1
Braga – ½
Coimbra 1
Faro – 1
Leiria – 1
Lisboa – 7
Porto - ¾
Santarém – 1
Setúbal – 2/3
Viseu – 1
Total – 19/22

CDU (João Ferreira)

Lisboa – 2
Porto – 1
Setúbal – ½
Total – 4/5

INICIATIVA LIBERAL (Tiago Mayan)

Lisboa – 2
Porto – 2
Total – 4
BE (Marisa Matias)
Lisboa – 2
Porto – 1
Setúbal – 0/1
Total – 3/4

RIR (Vitorino Silva)

Lisboa – ½
Porto – ½
Total – 2/4

O Alentejo tem uma análise diferente. Em Portalegre o PS deveria manter os 2 Deputados que elegeu, mas Beja e Évora é difícil (talvez depois das Autárquicas), tentar, para além do PS que elege certamente, como será com o PSD, a CDU e o CHEGA. Cada um destes Distritos elege 3 Deputados e não dá para 4 Partidos.

Claro que Eleições Legislativas são muito diferentes, mas as Presidenciais são uma mega sondagem, mesmo com Marcelo a pescar em várias águas.