Sociedade

Aprovada em Portugal a primeira substância à base de canábis para fins medicinais

Empresa responsável pela produção planeia “num futuro próximo tornar outros produtos acessíveis aos doentes” no país.


O Infarmed aprovou a primeira substância à base da planta da canábis para fins medicinais em Portugal, anunciou, esta segunda-feira, a empresa Tilray, responsável pela produção.

"Esta é a primeira e única preparação ou substância à base da planta da canábis para fins medicinais permitida no nosso país e estamos a planear num futuro próximo tornar outros produtos acessíveis aos doentes em Portugal", adiantou, através de comunicado, Rita Barata, diretora geral de empresa com sede em Cantanhede, no distrito de Coimbra.

“A missão da Tilray é disponibilizar os produtos mais seguros e de melhor qualidade que satisfaçam ao máximo as suas necessidades", afimou a responsável, acrescentando que as exigências dos doentes estão a aumentar.

Rita Barata explicou que, em Portugal, a utilização de preparações e substâncias à base da planta da canábis para fins medicinais está aprovada para várias indicações, quando se “determine que os tratamentos convencionais não produzem os efeitos esperados". É o caso da dor crónica - associada a doenças oncológicas ou ao sistema nervoso -, espasticidade - associada à esclerose múltipla ou a lesões da espinal medula -, náuseas e vómitos - resultantes da quimioterapia, radioterapia e terapia combinada de VIH e medicação para a hepatite C - e estimulação do apetite nos cuidados paliativos de doentes sujeitos a tratamentos oncológicos ou com sida.