Vida

Dolly Parton recusou receber a Medalha Presidencial da Liberdade duas vezes

A Medalha Presidencial da Liberdade é considerada uma das maiores honras dos Estados Unidos da América e "escapou" das mãos de Dolly Parton duas vezes devido à covid-19.

Dolly Parton recusou receber a Medalha Presidencial da Liberdade por duas vezes. A cantora foi escolhida pelo ex-Presidente Donald Trump para receber aquela que é considerada a maior honra que o Governo norte-americano pode dar a um cidadão.

Da primeira vez que a rainha do country foi indicada, em meados do ano passado, o seu marido, Carl Thomas Dean, estava internado devido à covid-19, o que a impediu de viajar do estado do Tennessee, onde mora, para Washington para ser homenageada na Casa Branca, contou ao talkshow Today.

Poucas semanas depois, o governo republicano voltou a contactar Parton com o mesmo objetivo, mas desta vez quem estava em isolamento profilático, sob suspeita de ter contraído o vírus, era a cantora de 75 anos.

Segundo a cantora, a equipa do atual presidente, Joe Biden, também já entrou em contacto para que receba a medalha. No entanto, diz-se "dividida". "Se eu aceitasse agora, ia parecer que estou a fazer política, e eu não quero isso", disse.