Politica

A lista de deputados vacinar passou de 50 para 35

Presidente da AR concorda com grupo trabalho sugerido pelo PS. Marcelo só se indicou a si próprio e mais três médicos.

O que era para ser uma lista consensual sobre quais os deputados a vacinar, tornou-se, nos últimos dias, um tema de tensão, com a redução de 50 para 35 deputados na lista inicial. O presidente do Parlamento teve de a rever, depois da retirada de doze deputados do PSD e três do PS. Ontem, em comunicado, Ferro Rodrigues  considerou “da maior utilidade a constituição de grupo de trabalho para acompanhar o processo que agora se inicia e que continuará, de forma programada, até atingir todos os deputados que pretendam ser vacinados, bem como os funcionários considerados indispensáveis para garantir o funcionamento efetivo” do Parlamento,  revendo-se nas propostas avançadas, “sobre as quais se debruçará a conferência de líderes, em reunião que será convocada quando tal se justificar”. Ou seja, Ferro Rodrigues tentou colocar um ponto final nas várias polémicas.

O PSD, pela voz de Adão Silva, pediu uma solução “minimalista” que só coloque o presidente do Parlamento a ser vacinado nesta fase. A versão inicial de Ferro Rodrigues continha 50 nomes, passou a 38 no final da passada sexta-feira e, entretanto, foi  reduzida a 35 parlamentares.

No PS, três deputados pediram para serem retirados da lista: Maria Begonha, Marcos Perestrello e Sérgio Sousa Pinto. E o debate interno fez-se no passado fim-de-semana.  A líder parlamentar, Ana Catarina Mendes, pediu um grupo de trabalho para definir quem será vacinado nas próximas semanas ou meses, mas sublinhou a importância do presidente do Parlamento e vice-presidentes serem vacinados no imediato. Problema? Tanto Fernando Negrão (PSD) como José Manuel Pureza (BE) disseram que não seriam vacinados nesta fase.

No meio desta polémica, surgiram cartas, comunicados e contra comunicados. Na última versão, Ana Catarina Mendes quis responder a Adão Silva. “O líder parlamentar do PSD não está autorizado a falar pelo Grupo Parlamentar do PS”, atirou a líder parlamentar do PS, lembrando a Adão Silva que Ferro Rodrigues “pediu um voto de confiança a todos os grupos parlamentares na conferência de líderes e todos o deram”.  Em causa estava o facto de o líder parlamentar ter evocado os casos de três socialistas que pediram para sair da lista a vacinar.

De facto, Ferro Rodrigues pediu que cada partido enviasse a lista de deputados a vacinar até ao final do plenário da passada sexta-feira e nem todos o fizeram.

Já o Presidente Marcelo só se indicou a si próprio e a três médicos em Belém. Os conselheiros de Estado já estão contemplados na lista do primeiro-ministro.

Lista completa

Ferro Rodrigues (PS) presidente da Assembleia da República
Edite Estrela (PS) vice-presidente da Assembleia da República
António Filipe (PCP) vice-presidente da Assembleia da República

Ana Catarina Mendes líder do grupo parlamentar do PS
Telmo Correia líder do grupo parlamentar do CDS/PP
José Luís Ferreira líder do grupo parlamentar do PEV
Joacine Katar Moreira deputada não inscrita

Luís Capoulas Santos (PS)
Filipe Neto Brandão (PS)
António Topa (PS)
Pedro Carmo (PS)
Maria Almeida Santos (PS)
Ana Paula Vitorino (PS)
Jorge Lacão (PS)
Luís Moreira Testa (PS)
Maria Almeida Santos (PS)
Ana Paula Vitorino (PS)
Jorge Lacão (PS)
Luís Moreira Testa (PS)
Sofia Araújo (PS)
Carlos Pereira (PS)
Constança Urbano de Sousa (PS)
Hortense Martins (PS)
Hugo Pires (PS)
João Paulo Correia (PS)
José Luís Carneiro (PS)
Lara Martinho (PS)
Pedro Delgado Alves (PS)
Porfírio Silva (PS)

Fernando Ruas (PSD)
Lina Lopes (PSD)
António Maló de Abreu (PSD)
Carlos Peixoto (PSD)
Isabel Meireles (PSD)