Internacional

O crime que está a chocar o Brasil: Matou e enterrou mulher e filha com ajuda de enteada com quem tinha relação

Cristiane e Karoline estavam desaparecidas desde novembro. Os corpos foram encontrados no quintal da familia. Os principais suspeitos são o companheiro da mulher e padrasto da menina, que terá cometido o crime com a ajuda da enteada mais velha, que é filha e irmã das vítimas. 


As autoridades brasileiras encontram, esta terça-feira, à tarde, os corpos de uma mulher, de 34 anos, e da filha, de nove, que estavam desaparecidas desde novembro do ano passado, em Pompeia, São Paulo, no Brasil.

Segundo a imprensa brasileira, os corpos de Cristiane Arena e Karoline Vitória estavam enterrados no quintal da residência da família.

O companheiro da vítima e padrasto da criança, que se encontra em fuga, é o principal suspeito do crime. Outra filha da vítima, de 16 anos, é suspeita de participar no duplo homicídio, e já foi detida. As autoridades suspeitam que ambos mantinham um relacionamento.

A polícia explica que há cerca de uma semana receberam uma denúncia de que uma família estaria sob sequestro e que a filha adolescente estaria a sofrer de abuso sexual por parte do padrasto. 

"Fomos até a casa da família e encontramos apenas o suspeito e a adolescente, que foram levados à delegacia para nos ajudar a esclarecer o que aconteceu com as vítimas, que estavam desaparecidas. A garota disse que a mãe foi embora com a filha menor após conhecer um novo namorado, mas os depoimentos eram contraditórios e fomos investigar", explicou fonte da polícia.

Ao investigar o desaparecimento, a polícia descobriu que a mulher tinha sido demitida do local onde trabalhava e tinha recebido um pagamento. Com os dados do cartão bancário, a polícia descobriu que o homem, que atualmente está em fuga, era quem movimentava a conta da mulher.

"A adolescente não admite nada em seu depoimento sobre a participação [no crime], e nem mesmo que mantém um relacionamento amoroso com o padrasto, mas já temos provas que a relação existe", disse a mesma fonte.

Durante as diligências policiais na casa, a polícia acabou por encontrar os corpos num local que tinha sido alvo de obras. Foi utilizado betão para ocultar os corpos e a polícia teve de usar uma retroescavadora.

O crime terá sido cometido no final de novembro.