Economia

Atividade económica mantém quebra desde o início do novo confinamento

"Após o início do confinamento decretado a 15 de janeiro, o DEI aponta para uma deterioração marcada", refere nota do BdP.

O Banco de Portugal (BdP) revelou que, na última semana de janeiro, o indicador diário de atividade económica (DEI) “registou uma queda homóloga semelhante à observada na semana anterior”, segundo uma nota divulgada esta quinta-feira.

Este novo indicador foi lançado em 28 de janeiro e permitirá identificar "mais facilmente" alterações abruptas na atividade económica, sendo divulgado semanalmente à quinta-feira com informação até ao domingo precedente. Nessa altura, a instituição revelou que "após o início do confinamento decretado a 15 de janeiro, o DEI aponta para uma deterioração marcada".

“A utilização de dados de alta frequência intensificou-se na sequência da crise desencadeada pela pandemia de covid-19. Estes dados são divulgados com um curto desfasamento face ao período de referência, permitindo assim identificar atempadamente alterações bruscas na atividade económica”, explicou o BdP, ressalvando que este indicador “não constitui uma previsão oficial do Banco de Portugal ou do Eurosistema”.

Assim, o DEI “procura cobrir diversas dimensões da atividade económica, sumariando a informação das seguintes variáveis diárias: tráfego rodoviário de veículos comerciais pesados nas autoestradas, consumo de eletricidade e de gás natural, carga e correio desembarcados nos aeroportos nacionais e compras efetuadas com cartões em Portugal por residentes e não residentes”.

A data prevista da próxima divulgação é 11 de fevereiro, indicou o banco central.