Sociedade

Não se pode ir à aula de pijama? Escolas criam regras de etiqueta mas há quem esteja contra

Algumas escolas públicas e privadas criaram regras de etiqueta para prevenir abusos do ano letivo passado. 


Um guia de regras de etiqueta criado para o ensino online, que está a circular nas redes sociais e indica as normas que devem ser respeitadas durante as aulas por videoconferência nas várias disciplinas, tem levantado questões por parte de pais e encerregados de educação neste regresso ao ensino à distância. A primeira norma originou, desde logo, alguma polémica, uma vez que é pedido que se use “roupa adequada” para assistir às aulas e não o “pijama” ou uma “roupa que não usarias na escola” – até mesmo estar em “tronco nu”. Alguns pais insurgiram-se contra esta medida e criticam o facto de haver regras de etiqueta quando as crianças estão em casa. “Os meus vão de pijama, sim, e se não gostarem que desliguem a câmara”, disse uma mãe, no Facebook. E outra acrescentou: “Não a vou obrigar a vestir-se para estar em casa. Não está nua nem suja, é o que interessa”, escreveu. Segundo o i apurou, algumas escolas públicas e privadas criaram estas regras de etiqueta para prevenir abusos do ano letivo passado. Não existe no entanto um código de conduta nacional.Um guia de regras de etiqueta criado para o ensino online, que está a circular nas redes sociais e indica as normas que devem ser respeitadas durante as aulas por videoconferência nas várias disciplinas, tem levantado questões por parte de pais e encerregados de educação neste regresso ao ensino à distância. A primeira norma originou, desde logo, alguma polémica, uma vez que é pedido que se use “roupa adequada” para assistir às aulas e não o “pijama” ou uma “roupa que não usarias na escola” – até mesmo estar em “tronco nu”. Alguns pais insurgiram-se contra esta medida e criticam o facto de haver regras de etiqueta quando as crianças estão em casa. “Os meus vão de pijama, sim, e se não gostarem que desliguem a câmara”, disse uma mãe, no Facebook. E outra acrescentou: “Não a vou obrigar a vestir-se para estar em casa. Não está nua nem suja, é o que interessa”, escreveu. Segundo o i apurou, algumas escolas públicas e privadas criaram estas regras de etiqueta para prevenir abusos do ano letivo passado. Não existe no entanto um código de conduta nacional.