Sociedade

PSP alerta para aumento do cyberbullying com o recomeço das aulas online

Força de segurança tem desenvolvido nos últimos anos ações de sensibilização para a comunidade escolar desde o ensino básico até ao ensino secundário.


Com o recomeço das aulas online esta segunda-feira, a Polícia de Segurança Pública (PSP) alertou para o possível aumento do cyberbulling, sublinhando, em comunicado, que permitir a sinalização e intervenção precoces "constituem condições essenciais à diminuição do risco de registo de violência extrema".

"A continuação do ano letivo, agora no formato online, tem o potencial de fazer crescer o cyberbullying enquanto epifenómeno de bullying que, por meio das tecnologias de informação (redes sociais, plataformas de mensagens, jogos ou mensagens de texto), consubstancia os mesmos crimes de agressão, ameaça, injúria, difamação, perseguição ou devassa da vida privada", pode ler-se na nota divulgada pela PSP:

Como forma de prevenção deste fenómeno da internet, a PSP tem desenvolvido nos últimos anos ações de sensibilização para a comunidade escolar desde o ensino básico até ao ensino secundário. Só nos últimos dois anos letivos, concretizou mais de 2500 iniciativas sobre cyberbullying em contexto escolar.

"Nos últimos dois anos letivos (2018/2019 e 2019/2020) a PSP, por intermédio do programa Escola Segura, concretizou 156636 iniciativas em contexto escolar, das quais 2710 foram dedicadas à temática do cyberbullying, abrangendo cerca de 65000 alunos", sublinhou a força de segurança. E, ao longo da última década, as ocorrências relacionadas com cyberbullying têm vindo a diminuir. "Regista-se igualmente a diminuição do peso relativo das ofensas corporais e um aumento da frequência das injúrias e ameaças, estas frequentemente dirigidas como cyberbullying. Estas últimas, que representavam no ano letivo 2013/2014, 29% das ocorrências, chegam aos 40% do total de ocorrências no último ano", foi revelado.

No entanto, todo o cuidado é pouco e a PSP reforçou que continua disponível para realizar ações de sensibilização, adaptadas às condições da situação atual de combate à covid-19. "É com base na análise desta tendência que a PSP alerta pais, educadores, professores e alunos para o potencial de aumento do cyberbullying no atual contexto de escolaridade online, comportamento que deve continuar a ser reportado à escola e à PSP", concluiu.