Internacional

Hungria é o primeiro país da UE a administrar a vacina russa contra a covid-19

 O processo de vacinação com a Sputnik V vai começar já esta semana.


A Hungria vai ser o primeiro país da União Europeia a começar a vacinar a população com a vacina russa contra a covid-19. O processo de vacinação com a Sputnik V vai começar já esta semana.

Segundo as autoridades de saúde húngaras, o país já recebeu as autorizações nacionais necessárias e serão utilizadas três mil doses e depois outras 40 mil – suficientes para 200 mil pessoas, mas que ainda precisam de ser analisadas.

"Todos os parâmetros da vacina são adequados para uso", afirmou a responsável pelo serviço de saúde húngaro, Cecília Müller. No entanto, se o paciente sofrer de certas doenças crónicas, o medicamento não pode ser usado, sendo que a sua administração depende do médico.

O país já vacinou quase 3% da sua população com vacinas da Pfizer/BioNTech e da Moderna. Do total de 289.042 pessoas vacinadas, 107.592 já receberam a sua segunda dose. Nos próximos dois meses, prevê-se a chegada de dois milhões de doses da vacina russa. A Hungria encomendou ainda cinco milhões de doses da vacina chinesa da Sinopharm, apesar de esta ainda não ter todas as autorizações necessárias. Estas doses vêm juntar-se ao total de 19 milhões encomendadas pelo país em toda a UE.