Sociedade

Governo prefere manter tratamento de doentes covid em Portugal

"Preferiríamos garantir o tratamento [de doentes infetados com covid-19] no nosso país e o mais possível junto de casa. É um esforço que continuaremos a tentar fazer", afirmou a ministra da Saúde, Marta Temido.

A ministra da Saúde, Marta Temido, disse, esta segunda-feira, preferir que pacientes infetados com o novo coronavírus recebam "tratamento no nosso país e o mais possível junto de casa", em vez de serem transferidos para outros países. Declarações surgem após países como Espanha e Áustria se terem mostrado disponíveis para ajudar Portugal no combate à covid-19.

"São hipóteses que, obviamente, consideramos com a maior atenção, sendo certo que, por razões de estabilidade do próprio doente e de resposta em saúde junto do meio familiar, preferiríamos garantir o tratamento no nosso país e o mais possível junto de casa. É um esforço que continuaremos a tentar fazer", disse, numa conferência de imprensa sobre o ponto de situação do plano de vacinação contra a covid-19.

A ministra destacou ainda a aposta no reforço da capacidade de Unidades de Cuidados Intensivos (UCI). "Iremos procurar garantir primeiro que as respostas sejam ao nível do nosso país. Esperamos que estas duas semanas – que serão ainda semanas de muita pressão sobre os cuidados hospitalares e, sobretudo, os cuidados intensivos – nos permitam manter esta linha de resposta. O que mais nos preocupa é garantir os melhores cuidados aos utentes que deles precisem", acrescentou.

No entanto, Portugal irá continuar a "trabalhar e a articular com vários países da União Europeia apoios e colaborações no âmbito do mecanismo europeu".