Economia

INE. Exportações recuam 7,8% e importações 6,9% em dezembro de 2020

No conjunto do ano de 2020, as exportações e as importações de bens diminuíram 10,2% e 15,2%, respetivamente (+3,5% e +6,0% em 2019, pela mesma ordem), tendo o défice da balança comercial de bens diminuído 6024 milhões de euros para um total de 14 051 milhões de euros.


Em dezembro de 2020, as exportações e as importações de bens registaram variações homólogas nominais de -7,8% e -6,9%, respetivamente (-0,2% e -11,9%, pela mesma ordem, em novembro de 2020), divulgou ontem o Instituto Nacional de Estatística (INE).

De acordo com o gabinete estatístico, destacam-se, neste indicador, os decréscimos nas exportações e nas importações de combustíveis e lubrificantes (-45,1% e -32,0%, respetivamente) e de material de transporte (-20,8% e -16,3%, pela mesma ordem).

Excluindo combustíveis e lubrificantes, as exportações e as importações diminuíram 3,8% (+2,9% e -8,1%, respetivamente, em novembro de 2020).

Feitas as contas, o INE conclui que o défice da balança comercial de bens diminuiu 59 milhões de euros face ao mês homólogo de 2019, atingindo 1 370 milhões de euros em dezembro de 2020.

Excluindo combustíveis e lubrificantes, o défice situou-se em 1 159 milhões de euros, menos 45 milhões de euros que no mesmo mês de 2019.

No quarto trimestre de 2020, as exportações e as importações de bens diminuíram respetivamente 3,2% e 10,2% face ao mesmo período de 2019 (-0,8% e -10,5%, pela mesma ordem, no trimestre terminado em novembro de 2020).

Balanço do ano. No conjunto do ano de 2020, as exportações e as importações de bens diminuíram 10,2% e 15,2%, respetivamente (+3,5% e +6,0% em 2019, pela mesma ordem), tendo o défice da balança comercial de bens diminuído 6024 milhões de euros para um total de 14 051 milhões de euros.

O_INE recorda no seu relatório que desde 2009 que as exportações de bens não apresentavam uma variação homóloga negativa. Excluindo combustíveis e lubrificantes, em 2020 as exportações e as importações decresceram respetivamente 8,9% e 12,6% (+4,4% e +6,8% em 2019).

Em 2020, as exportações e importações de combustíveis e lubrificantes diminuíram 32,1% e 35,6%, respetivamente, face ao ano anterior, correspondendo à categoria económica com maiores decréscimos relativos no total do ano.