Sociedade

"O amor e a violência não se ligam". Ativista Francisca de Magalhães Barros cria campanha online contra a violência doméstica

Campanha de prevenção vai decorrer no dia 14 de fevereiro. 

A ativista Francisca de Magalhães Barros vai voltar a erguer a bandeira contra a violência doméstica numa campanha de prevenção online, que vai decorrer no domingo, 14 de fevereiro, dia em que se assinala o Dia dos Namorados.

À pintora vão juntar-se várias personalidades do panorama português para mostrar que “o amor não tem nada a ver com violência”.

Francisca de Magalhães Barros explica que a campanha, denominada “Corações ao Alto”, pretende demonstrar que não existe desculpa “para o primeiro insulto, primeiro empurrão ou primeiro estalo”, algo que não existe “quando gostamos de alguém”.

“No dia 14 de fevereiro, vimos mostrar isso mesmo! Que o amor e a violência não se ligam! E é no primeiro insulto que se deve sair dele”, acrescenta, sustentando que “o nosso país é assolado por violência doméstica, sendo o crime mais praticado em Portugal”.

A campanha consiste em partilhar uma imagem que expresse amor, com os pais, com os filhos, com os namorados, demonstrando que “não se pode viver numa relação doméstica com violência”.

A colocar o seu coração ao alto vão estar nomes como Ângela Pinto, Anna Eremin, a blogger A Mãe Imperfeita, Catarina Raminhos, Isabel Figueira, Isabela Valadeiro, Julie Sergeant, Joana Seixas, João Reis, Joana Teles, Joana Azevedo, Joana Schenker, Jorge Corrula, José Condessa, José Mata, João Baptista, Leonor Seixas, Ljubomir Stanisic, Lucas Dutra, Marina Mota, Marisa Cruz, Melânia Gomes, Manuela Couto, Madalena Aragão, Mariana Norton, Pedro Teixeira, Paula Lobo Antunes, Rita Cruz, Ricardo Monteiro, Rita Calçadas Bastos, Rita Ferro Rodrigues, Sofia Correia, Sofia Nicholson, Tânia Ribas e Teresa Tavares.

Como participar?

1. Escolher uma fotografia que demonstre amor
2. Usar o seguinte texto na legenda:

"Campanha Corações Ao Alto!
Esta é uma campanha de prevenção! Não existe desculpa para o primeiro insulto, primeiro empurrão ou primeiro estalo porque quando gostamos de alguém, isso não existe! No dia 14 de fevereiro, vimos mostrar isso mesmo! Que o amor e a violência não se ligam! E é no primeiro insulto que se deve sair dele! O nosso país é assolado por violência doméstica, sendo o crime mais praticado em Portugal! Vimos mostrar-te, que não só deve, como pode ser diferente! E se por alguma razão, a tua relação não for baseada em afetos, mas em insultos, ameaças ou violência, então estás a ser vítima de um crime! Denuncia-o! A imagem que vais ver nos nossos posts, é tudo menos violenta, é amor. Junta-te a nós. Campanha criada pela activista @franciscademagalhaesbarros"

3. Acompanhar o texto das seguintes hashtags: #campanhacoraçoesaoalto #amornãoéviolência #violênciadomesticaécrime