Desporto

Ameaças ao árbitro Luís Godinho são "inadmissíveis", diz secretário de Estado

Luís Godinho recebeu ameaças de morte após ter arbitrado o jogo do FC Porto contra o Sporting de Braga.

O secretário de Estado da Juventude e Desporto, João Paulo Rebelo, afirmou, esta quinta-feira, que as ameças feitas ao árbitro Luís Godinho, após o jogo das meias-finais entre o Sporting de Braga e o Porto, são "inadmissíveis".

"Repudio veementemente qualquer expressão de violência, física ou verbal, ainda que na forma de ameaça ou de mero incitamento. As ameaças feitas ao árbitro Luís Godinho e à sua família são inadmissíveis", disse à agência Lusa.

O governante considera ainda que este tipo de "fenómenos não podem ter lugar no desporto, muito menos num momento excecional e sem precedentes, como o que se vive atualmente, em que a maior parte do país se encontra confinado e a esmagadora maioria das atividades paradas".

"Os agentes do futebol, mais do que nunca, devem dar valor à importância que tem a sua atividade na nossa sociedade e demonstrar que são dignos do regime de excecionalidade de que esta beneficia", considerou.