Sociedade

Santos Silva: "Claro que o Governo assume responsabilidade" no pico da crise

O ministro dos Negócios Estrangeiros afirmou à CNN que o Governo julgou "que havia condições para facilitar" as medidas de combate à pandemia de covid-19 na época natalícia. 


O ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, afirmou, esta sexta-feira, que o relaxamento das medidas de combate à pandemia de covid-19, por parte do Governo, pode ter contribuído para o agravamento da situação da crise sanitária em Portugal.

Em entrevista ao programa Connect the World with Becky Anderson, da CNN, Santos Silva foi questionado se o abrandamento das medidas na época natalícia contribuiu para o pico de novos casos e mortes em janeiro, ao que respondeu que "na altura", o Governo julgou "que havia condições para facilitar". 

No entanto, o ministro considera que a variante britânica, que "representa cerca de metade dos novos casos", é a grande responsável pelo agravamento da pandemia em Portugal. "Mas, na verdade, acreditamos que a nova variante do Reino Unido foi a principal razão", afirmou.

Quando questionado se estava a rejeitar responsabilidade sobre "erros cometidos" pelo seu Governo, o ministro afirmou que "claro que o Governo assume responsabilidade", referindo-se ao abrandamento das medidas no Natal.

Veja a entrevista na íntegra.