Internacional

Novas acusações contra Suu Kyi no Myanmar

Advogado não pôde assistir ao julgamento.

Começou esta quarta-feira o julgamento da líder deposta do Myanmar, através de videochamada. Aung San Suu Kyi é acusada pela polícia nacional de ter importada de forma ilegal seis rádios walkie -talkies e, agora, de ter violado uma lei de gestão de desastres naturais.

Esta notícia foi revelada pelo advogado da líder, que não pode assistir à ao julgamento, escreveu o Guardian – quando entrou na videochamada, o julgamento já tinha terminado. Entretanto, não foram revelados mais detalhes sobre o que foi abordado, exceto que a próxima sessão irá decorrer no dia 1 de março.

Face ao tratamento de Suu Kyi, centenas de milhares de pessoas manifestaram-se na quarta-feira contra o golpe militar em todo o Myanmar, apesar de a ONU ter alertado que o envio de tropas para Rangum e outras zonas do país fazia temer um aumento da violência. “No passado, os movimentos de tropas como este antecederam assassínios, desaparecimentos e detenções em grande escala”, disse o relator das Nações Unidas, Tom Andrews.