Economia

Air France-KLM com perdas "sem precedentes" de 7,1 mil milhões em 2020

Estas perdas "são de uma ordem de magnitude que deixam um pouco tonto", reconheceu o diretor financeiro do grupo, Frédéric Gagey. Os Governos de França e Países Baixos garantiram mais de 10 mil milhões de euros ao grupo.


 A Air France-KLM anunciou perdas de 7,1 mil milhões de euros em 2020, um resultado "sem precedentes" causado pela pandemia, anunciou esta quinta-feira o grupo franco-neerlandês.

A empresa divulgou que o volume de negócios caiu 59% em relação a 2019, para 11,1 mil milhões de euros, alertando ainda que o primeiro trimestre de 2021 será "difícil" e que a eventual recuperação permaneceria "limitada", apesar de a empresa esperar uma retoma do tráfego aéreo no segundo e terceiro trimestres, muito graças às vacinas.

Estas perdas "são de uma ordem de magnitude que deixam um pouco tonto", reconheceu o diretor financeiro do grupo, Frédéric Gagey. A crise tem tido um "impacto sem precedentes" na Air France-KLM, resumiu a empresa no seu comunicado de imprensa.

Recorde-se que, para fazer face a estes números, os Governos de França e dos Países Baixos concederam empréstimos diretos ou garantidos à Air France-KLM superiores a 10 mil milhões de euros. Com 83 mil trabalhadores no período pré-pandemia, o número de empregados diminuiu mais de 10% num ano: menos cinco mil KLM e 3600 na Air France.