Sociedade

"Resultados indicam tendência decrescente de novos casos ao nível nacional". Rt está nos 0,66

Todas as regiões apresentam um Rt abaixo de 1. 

De acordo com o relatório sobre a curva epidémica e os parâmetros de transmissibilidade da infeção por SARS-CoV-2, disponibilizado esta sexta-feira pelo Instituto Nacional de Saúde Ricardo Jorge (INSA), o valor médio do Rt a nível nacional  – o indicador que calcula quantos casos surgem em média a partir de cada infetado - está nos 0,66, indicando uma tendência de redução de novos casos de covid-19 em todas as regiões do país.

"Os resultados indicam uma tendência decrescente de novos casos ao nível nacional em todas a regiões do país”, refere o INSA.

De acordo com o instituto, todas as regiões apresentam um Rt abaixo de 1. “O valor médio do R(t) (número de reprodução efetivo) para os dias de 10-02-2021 a 14-02-2021 foi de 0,66, podendo o seu verdadeiro valor estar entre 0,65 e 0,67 com uma confiança de 95%. Foram ainda estimados os seguintes valores de R(t) para as regiões com mais casos 0,64 na região Norte, 0,64 na região Centro, 0,66 na região LVT, 0,64 na região Alentejo, 0,65 na região Algarve, 0,63 na região autónoma dos Açores e 0,88 na região autónoma da Madeira”, lê-se.

A partir de 18 de janeiro verificou-se uma redução acentuada do Rt, contudo, a partir de 11 de fevereiro registou-se um ligeiro aumento, o que sugere "um desacelerar da tendência de decrescimento da incidência de SARS-CoV-2" nesse período.

“Desde dia 18.01.2021 que se observa uma redução acentuada do R(t) de 1,16 para 0,64 a 11.02.2021 (em 25 dias diminuiu 0,51). Este resultado representa uma tendência decrescente da incidência de SARS-CoV-2 em Portugal. Desde dia 11.02.2021 que se observa um estabilizar do R(t) com um ligeiro aumento, de 0,64 para 0,69 (14.02.2021), o que sugere um desacelerar da tendência de decrescimento da incidência de SARS-CoV-2. O valor médio do R(t) para os dias de 10-02-2021 a 14-02-2021 foi de 0,66, podendo o seu verdadeiro valor variar entre 0,65 e 0,67 com uma confiança de 95%. Os resultados indicam uma tendência decrescente de novos casos ao nível nacional e em todas as regiões”, refere o INSA.

"Desde o início de agosto até meio de novembro, o Rt esteve acima de 1 durante 107 dias, revelando uma fase de crescimento sustentada. Desde meio de novembro e até 25 de dezembro, o Rt manteve-se abaixo de 1, representando uma fase de decréscimo sustentada da incidência de infeção por SARS-CoV-2", destaca.

De realçar que a 11 de janeiro, o Rt médio situava-se nos 0,77, um valor que o primeiro-ministro considerou na altura ser "o mais baixo que o país já teve desde o início da pandemia”.