Internacional

Mais de 30 pessoas detidas em protestos contra a prisão do rapper Pablo Hasél

Esta foi a quinta noite de protestos contra a prisão do rapper Pablo Hásel, detido na passada terça-feira na Universidade de Lérida por injúrias à Coroa e ao Estado espanhol.

Mais de trinta pessoas foram detidas esta madrugada, na Catalunha, devido a manifestações violentas e ataques a lojas em protestos contra a prisão de Pablo Hásel. A maioria das detenções ocorreu em Barcelona.

Nas redes sociais, os Mossos d'Esquadra, polícia regional da Catalunha, dão conta de 31 detenções em Barcelona, duas em Tarragona e uma em Lérida.

Esta foi a quinta noite de protestos contra a prisão do rapper Pablo Hásel, detido na passada terça-feira na Universidade de Lérida por injúrias à Coroa e ao Estado espanhol. As manifestações violentas já causaram danos em várias lojas de Barcelona e no Palácio da Música. 

O rapper foi inicialmente condenado a nove meses de prisão por "glorificação do terrorismo e insulto à Coroa e às instituições do Estado", bem como por injúrias à polícia, nas letras das suas músicas e em publicações realizadas nas redes sociais. No entanto, já tinha sido condenado a dois anos de pena suspensa por glorificar o terrorismo da ETA, o Grapo, Terra Lliure ou a Al Qaeda. Em 2018, havia sido condenado por transgressão, resistência e desobediência à autoridade e tem um recurso pendente por agressão a um operador de câmara da TV3.

Na quinta-feira, foi condenado a dois anos e meio de prisão por ameaçar uma testemunha num julgamento contra a polícia urbana de Lérida.