Sociedade

Portugal regista o número mais baixo de mortes por covid-19 em quase dois meses

Portugal registou 1.186 casos do novo coronavírus e 65 vítimas mortais, nas últimas 24 horas. É preciso recuar até dia 28 de dezembro, quando foram contabilizados 58 óbitos, para encontrar um valor mais baixo do que o deste domingo. No entanto, o número de internados voltou a subir, depois de cinco dias a descer.

Portugal registou, nas últimas 24 horas, 1.186 casos do novo coronavírus e 65 vítimas mortais. De acordo com o mais recente boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde, o país acumula um total de 797.525 casos de contágio e 15.962 óbitos, desde o início da pandemia.

Em relação ao dia de ontem, há uma diminuição no número de infeções (1.570) e de mortes (76). É preciso recuar até 28 de dezembro, quando foram registados 58 óbitos, para encontrar um valor mais baixo do que o deste domingo. Este é também o dia com menos contágios desde outubro de 2020.

Lisboa e Vale do Tejo volta a registar o maior número de infeções: 484. Segue-se o Norte com 358 e o Centro com 202. Este domingo, a Madeira contabilizou 71 casos, mais do que o Alentejo (42) e do que o Algarve (22). O arquipélago dos Açores registou sete infeções.

Quanto à distribuição geográfica dos óbitos, 35 ocorreram em Lisboa e Vale do Tejo, 15 no Centro, 11 no Norte, três no Algarve e um no Alentejo. Não há registo de qualquer morte nos arquipélagos.

O número de doentes internados voltou a subir, depois de cinco dias consecutivos a descer. Às 23h59 de sábado, estavam 3.316 pessoas internadas nos hospitais portugueses, mais 32 do que na véspera. No entanto, o número de pessoas em unidades de cuidados intensivos desceu: há menos 18 internados do que ontem, fazendo um total de 638.

Os dados revelam ainda que mais 2.306 pessoas recuperam da doença, aumentado para 699.222 o total de recuperados.

Atualmente existem 82.341 casos ativos da doença, menos 1.185 do que na véspera, e as autoridades de saúde têm sob vigilância 86.401 contactos, menos 5.913.

Veja aqui o boletim na íntegra.