Politica

Tomada de posse de Marcelo vai ter apenas 50 deputados e menos de 100 pessoas

Número total de convidados não está fechado, "até porque alguns deles são convidados" pelo chefe de Estado.


A cerimónia de tomada de posse de Marcelo Rebelo de Sousa, agendada para 9 de março, no Parlamento, irá contar apenas com 50 dos 230 deputados e menos de 100 pessoas no hemiciclo.

“A cerimónia de posse terá menos deputados, 50 num total de 230, e terá menos convidados”, afirmou a deputada socialista Maria da Luz Rosinha,  porta-voz da conferência de líderes parlamentar, em declarações aos jornalistas, após uma reunião para acertar o modelo da cerimónia de tomada de posse do Presidente da República.

A deputada adiantou que, devido à pandemia, "haverá seguramente muito menos convidados" e que o número de pessoas presentes no hemiciclo não vai ultrapassar as 100.

"Por exemplo, ao nível de embaixadores, apenas estará presente na Assembleia da República o decano dos embaixadores, que representará todos os restantes. O cerimonial será também reduzido e haverá um respeito absoluto no que respeita ao cumprimento das regras de distanciamento social", disse, referindo-se à cerimónia de cumprimentos após a posse do chefe de Estado.

Maria da Luz Rosinha destacou que o número total de convidados não está fechado, "até porque alguns deles são convidados" pelo chefe de Estado.

"Esse número ficará fechado nos próximos dias", rematou.