Politica

Costa apoia recandidatura de Guterres a secretário-geral da ONU

“Para Portugal é seguramente um orgulho poder continuar a contar com um dos seus com uma função tão distinta à escala global", depois de um mandato “exemplar” no que foram “cinco anos particularmente difíceis”, afirmou Costa.

O primeiro-ministro, António Costa, manifestou, esta quarta-feira, o seu apoio à recandidatura de António Guterres, a mais cinco anos à frente das Nações Unidas.

O apoio ao português foi formalizado através da assinatura de uma carta que será enviada à Assembleia-Geral da ONU.

Costa não poupou elogios ao mandato de António Guterres, sublinhando que decorreu em anos "particularmente difíceis".

"Reforçar o sistema das Nações Unidas é absolutamente fundamental para o futuro da humanidade. Ao longo dos últimos cinco anos, António Guterres serviu de forma exemplar as Nações Unidas, a sua carta, os seus valores, encheu Portugal de orgulho", afirmou o chefe do Governo português, acrescentando que "foram cinco anos particularmente difíceis".

"É com muita honra que pude subscrever em nome de Portugal a candidatura do engenheiro António Guterres enquanto secretário-geral das Nações Unidas (...) Para Portugal é seguramente um orgulho poder continuar a contar com um dos seus com uma função tão distinta à escala global", frisou o primeiro-ministro.