Sociedade

MAI confirma que controlo nas fronteiras terrestres e fluviais vai manter-se até 16 de março

Governo lembra que limitações não impedem a entrada em Portugal de cidadãos nacionais e de titulares de autorização de residência em Portugal, bem como a saída de cidadãos residentes noutros países. 

O Ministério da Administração Interna (MAI) informou, esta sexta-feira, que o controlo de pessoas nas fronteiras terrestres e fluviais vai manter-se até ao dia 16 de março.

Em comunicado, a tutela liderada por Eduardo Cabrita explica que a decisão surge após “diálogo com os autarcas dos municípios raianos e da articulação permanente entre os governos de Portugal e de Espanha".

O MAI revela ainda que haverá mais dois Pontos de Passagem Autorizados (PPA), na Ponte da Barca e em Vinhais, que funcionarão nos dias úteis entre as 06h00 e as 09h00 e as 17h00 e as 20h00.

"Assim, a partir das 00h00 de dia 2 de março, mantém-se limitada a circulação entre Portugal e Espanha - e somente nos PPA - ao transporte internacional de mercadorias, de trabalhadores transfronteiriços e de caráter sazonal devidamente documentados, e de veículos de emergência e socorro e serviço de urgência", lê-se.

O Governo informa que irá também continuar suspensa a circulação ferroviária transfronteiriça, exceto para transporte de mercadorias, bem como o transporte fluvial entre Portugal e Espanha.

"Estas limitações não impedem a entrada em Portugal de cidadãos nacionais e de titulares de autorização de residência em Portugal, bem como a saída de cidadãos residentes noutros países", recorda.

De realçar que na manhã desta sexta-feira, o governo espanhol já tinha anunciado que iria estender o fecho das fronteiras com Portugal até dia 16 de março.

Recorde-se que há sete PPA permanentes, isto é, 24 horas por dia, sete dias por semana – Valença, Vila Verde da Raia, Quintanilha, Vilar Formoso, Caia, Vila Verde de Ficalho e Castro Marim. Todos os outros são variáveis.