Vida

Francisco Geraldes foi assaltado mas encara a situação com humor e promete ajudar os assaltantes

Depois de brincar com a situação, e de se oferecer para comprar o que lhe roubaram, o jogador do Rio Ave comprometeu-se a ajudar os ladrões, caso o assalto tenha sido feito por "extrema necessidade".


O carro do futebolista Francisco Geraldes foi assaltado na noite de sábado, em Vila do Conde. Os ladrões roubaram-lhe uma prancha de surf, mas não lhe roubaram a generosidade... e muito menos o humor.

"Para quem me assaltou o carro durante a noite, tenho duas considerações: 1) Levaram uma prancha metade branca, metade verde, que até tem o meu nome. Se estiver em algum site para venda, eu compro. 2) Os senhores quebraram o confinamento. Podiam ter esperado. Acho injusto para todos os outros assaltantes que estão a cumprir escrupulosamente as regras de confinamento. Uns podem assaltar e outros não", escreveu o jogador do Rio Ave, nas histórias do Instagram.

Posteriormente, publicou uma fotografia do seu carro com a mala aberta, indicando que o deixará assim durante 24 horas. "Quando voltar quero ver o material lá dentro", afirmou. Numa outra fotografia, afirmou que uma tábua de passar a ferro será a alternativa para surfar se não reaver prancha. "Não é o ideal mas é o que se arranja", lamentou. Depois publicou ainda takes do filme Taken, com a icónica frase "não sei quem tu és, mas vou-te encontrar e vou-te matar" e da série The Office com a música Goodbye My Lover de James Blunt.

Por fim, comprometeu-se a ajudar os ladrões, caso o assalto tenha sido realizado por "extrema necessidade". "Agora a sério. Se isto foi feito por extrema necessidade, para pagar contas, medicamentos ou comida, peço que me contactem diretamente. Dificilmente a vão conseguir vender [a prancha]. Eu comprometo-me a ajudar no que for preciso", escreveu.