Sociedade

GNR encerra restaurante ilegal com sete pessoas no interior

No âmbito desta operação, foi "constituído arguido um homem de 70 anos" e foram elaborados oito autos de contraordenação.


A Guarda Nacional Republicana (GNR) do Porto, encerrou, na passada sexta-feira, um "espaço que promovia convívios e que estava a funcionar ilegalmente como restaurante num edifício habitacional", na localidade de Alfena, no concelho de Valongo.

De acordo com um comunicado, esta segunda-feira divulgado, o estabelecimento tinha sete pessoas no seu interior.

Após "denúncias que davam conta da realização de diversos convívios naquelas instalações", os militares efetuaram diligências e apuraram que "ali funcionava ilegalmente um espaço destinado à confeção de refeições para terceiros e para promoção de convívios".

No âmbito desta operação, foi "constituído arguido um homem de 70 anos" e foram elaborados oito autos de contraordenação, sete dos quais às pessoas presentes no local por incumprimento ao dever geral de recolhimento domiciliário e um por "promoção de convívios".

Os factos foram remetidos para o Tribunal Judicial de Valongo.