Economia

Monitorizar ambiente será referência nacional

Recente adjudicação ao consórcio Altice Empresas, Qart e Monitar, por parte da Câmara Municipal de Lisboa mostra reconhecimento do papel importante das empresas no desenvolvimento sustentável da sociedade.


A tecnologia deve ser encarada como um meio para promover o bem-estar das pessoas e contribuir para o desenvolvimento sustentável da sociedade no seu todo. E cabe a todos os agentes da sociedade – nomeadamente às empresas, à administração pública central e local, às instituições de ensino e de investigação, entre outros – potenciar a criação de redes de colaboração abertas, dinamizar o mercado com novas empresas e novas soluções tecnológicas, criar mais e melhor emprego e disponibilizar conteúdos e serviços úteis para os cidadãos e para as empresas.

O reconhecimento do papel importante das empresas no desenvolvimento sustentável da sociedade é demonstrado na recente adjudicação ao consórcio Altice Empresas, Qart e Monitar, por parte da Câmara Municipal de Lisboa, da implementação da rede de monitorização ambiental da cidade de Lisboa. Esta rede, com 80 pontos de medição, inclui a medição de poluentes atmosféricos, ruído, meteorologia e tráfego. Trata-se, até ao momento, do maior projeto IoT (Internet of things) na área ambiental, em Portugal.

A Altice Empresas é a marca da Altice Portugal que endereça o mercado B2B e é uma referência no setor, com um portefólio de soluções que permite ganhos de inovação e produtividade para o mercado empresarial. A Qart e a Monitar são empresas que desenvolvem soluções tecnológicas na área ambiental, nomeadamente na área da qualidade do ar, ruído, meteorologia, contando com equipas especializadas na área da sensorização e na área de análise de dados ambientais.

O projeto de monitorização ambiental da Altice Empresas será uma referência nacional e uma referência para a Altice, uma solução de futuro que faz parte do seu portefólio e que será uma aposta em 2021.

 

Tornar Lisboa uma das melhores cidades do mundo

Em resposta a uma crescente preocupação com a melhoria da qualidade de vida e do ambiente nas cidades, integrada numa visão estratégica e numa ambição clara de tornar Lisboa numa das melhores cidades do mundo para se viver, o município assume-se como protagonista de novos desafios ambientais.

A autarquia tem investido numa política de conhecimento espacial e temporal de parâmetros ambientais que condicionam a qualidade de vida e que permitem a monitorização dos efeitos ambientais das atuais alterações climáticas. Este conhecimento apoiará a possível fixação de limites para os níveis de poluição na cidade e a verificação do cumprimento de metas definidas por estratégias e políticas integradas de sustentabilidade ambiental e de resiliência urbana.

 

Monitorização Ambiental

A solução de monitorização ambiental possibilita a monitorização da qualidade do ar exterior e do ruído, em tempo real, através da medição de gases poluentes, partículas e pressão sonora. Estas medições são realizadas de acordo com as metodologias definidas em diretivas europeias, garantindo ainda que os pontos de medição são calibrados ao longo de todo o período de utilização.

Foi neste contexto que o município de Lisboa lançou o procedimento de aquisição dos serviços de monitorização de parâmetros ambientais de qualidade do ar, ruído, trafego e meteorologia na modalidade de Sensing as a Service para integração na plataforma de gestão inteligente de Lisboa e posterior acompanhamento da evolução de indicadores de qualidade ambiental para suporte à decisão.

Para Paulo Rego, da Altice Empresas, projetos como este «inserem-se na estratégia da Altice Empresas de assegurar aos municípios, mas também a outras organizações, soluções completas e robustas que garantem maior sustentabilidade ambiental (nomeadamente na gestão da água, resíduos e energia)». Por isso, não há dúvidas: «É com enorme orgulho que vemos uma solução e uma parceria que surgiram no âmbito do IoT Challenge, na sua edição de 2018, chegar cada vez mais longe e a mais municípios», acrescenta.

Já Jorge Ferreira e Paulo Pinho, da Qart e Monitar, garantem que «o projeto de fornecimento de dados para a monitorização de parâmetros ambientais da cidade de Lisboa é o maior projeto das chamadas HDSNs (high-density sensor networks) em Portugal».

Os responsáveis acrescentam que «para uma solução merecer a confiança da população de Lisboa, será necessário garantir a qualidade dos dados fornecidos, pelos 80 pontos de medição espalhados pela cidade, mas também que esses dados sejam entregues a cada minuto, 24 horas por dia, 365 dias para ano. Só assim é possível fazer um verdadeiro acompanhamento dos parâmetros ambientais em tempo real e permitir a município de Lisboa tomar decisões informadas na gestão da cidade».

Jorge Ferreira e Paulo Pinho não têm dúvidas em relação à capacidade da MEO em garantir a fiabilidade nas comunicações em qualquer local em contínuo e aliada à qualidade das soluções da Qart e Monitar «permitirá um projeto de sucesso para a cidade de Lisboa».