Sociedade

Detida dona de lar ilegal onde duas idosas morreram com sinais de maus tratos

Vítimas foram encontradas mortas com sinais de magreza extrema e a dona do lar não informou sobre o óbito a família ou as autoridades.


A Polícia Judiciária deteve a proprietária de um lar ilegal em Torres Novas, onde duas idosas morreram num espaço de uma semana. Ambas as vítimas tinham sinais de maus-tratos.

A detida, de 41 anos, é suspeita da prática de crimes de maus tratos agravados pelo resultado morte, um crime de profanação de cadáver e dois crimes de maus tratos.

"A arguida arrendou uma casa que adaptou para casa de acolhimento, onde acolhia quatro idosas, cobrando uma mensalidade fixa, comprometendo-se a prestar os cuidados devidos às mesmas", informou a PJ em comunicado.

A PJ revelou ainda que as duas idosas morreram na sequência dos maus tratos infligidos e que, num dos casos, a dona do lar ilegal ocultou informação sobre a morte da idosa às autoridades e à família.

A mulher vai ser presente às autoridades judiciárias competentes, para lhe serem aplicadas as medidas de coação.