Internacional

Puigdemont vai recorrer junto do tribunal europeu da decisão de levantamento da imunidade

A maioria do Parlamento Europeu votou a favor do levantamento da imunidade dos três deputados europeus, Carles Puigdemont e Toni Comín e Clara Ponsati, seus ex-conselheiros. 

O ex-presidente independentista catalão fugido à justiça espanhola, Carles Puigdemont, vai recorrer junto do Tribunal de Justiça da União Europeia do veredicto final do Parlamento Europeu, que lhe levantou a imunidade, esta terça-feira. 

A maioria do Parlamento Europeu votou a favor do levantamento da imunidade dos três deputados europeus, Carles Puigdemont e dos seus dois ex-conselheiros, Toni Comín e Clara Ponsati, que estão fugidos à justiça espanhola por pertencerem à organização que estava a preparar um referendo considerado ilegal, em 2017, sobre a independência da Catalunha. 

Sem a imunidade parlamentar, os pedidos de extradição, emitidos pela justiça espanhola, de Puidgemont e de Comin serão avaliados novamente pela Bélgica, onde ambos vivem desde 2017, enquanto no caso de Clara Ponsati, a avaliação do pedido de extradição foi suspenso no momento em que esperavam pela decisão do Parlamento Europeu. 

O Governo espanhol já elogiou a decisão do Parlamento Europeu, que considera que os problemas da Catalunha devem ser tratados em Espanha e não na Europa. 

A ministra dos Negócios Estrangeiros, Arancha González Laya, disse que Puigdemont "não pode usar o seu estatuto para evitar comparecer perante um tribunal nacional" e que o Estado de direito espanhol é "sólido".