Economia

Trabalhadores da Groundforce protestam em Belém

Os representantes dos trabalhadores foram recebidos pelo Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, que lhes garantiu que “está a haver um forte empenho por parte do Governo na tentativa de serem encontradas soluções” para este caso.


Várias centenas de trabalhadores da Groundforce voltaram esta segunda-feira a manifestarem-se devido aos salários em atraso na empresa de gestão de bagagens do Grupo TAP. desta vez, o protesto concentrou-se diante do Palácio de Belém, em Lisboa. "Queremos os nossos salários", gritaram os trabalhadores.

Os manifestantes pediram ainda que a Pasogal, empresa de Alfredo Casimiro – que detém 50,1% da Groundforce (o Estado português detém os restantes 49,1%) – aceite a proposta da TAP de aumento de capital de 6,97 milhões de euros.

Os representantes dos trabalhadores foram recebidos pelo Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, que lhes garantiu que “está a haver um forte empenho por parte do Governo na tentativa de serem encontradas soluções” para este caso.