Economia

Crédito ao consumo ascendeu a 386 milhões de janeiro

Deste total, 158 milhões tiveram como destino o crédito automóvel.

O crédito ao consumo ascendeu a 386 milhões de euros em janeiro. Os dados foram revelados pelo Banco de Portugal (BdP), ainda assim, representa uma queda de 40% face a igual período do ano passado. Recorde-se que em dezembro, o crédito ao consumo tinha atingido os 470 milhões de euros.

Dos 386 milhões de euros, 158 milhões para crédito automóvel.  A redução dos valores concedidos aconteceu nas diferentes tipologias de financiamento automóvel, tanto para veículos novos, como para usados. A modalidade de locação financeira ou ALD (Aluguer de Longa Duração) registou quebras de 15,5% e de 39,4% face ao mês anterior, dependendo se estavam em causa automóveis novos ou usados, respetivamente. No caso dos contratos com reserva de propriedade e “outros”, as descidas foram de 47,9% (veículos novos) e de 18,3% (veículos usados) em comparação com dezembro.

Em relação aos cartões de crédito registou-se uma queda de 16,6% face a dezembro, para os 63,2 milhões de euros. Uma descida de 36,5% face a janeiro de 2020, onde o montante associado a essa modalidade foi de 99,7 milhões de euros. Também o crédito pessoal com finalidade de educação, saúde, entre outros, registou uma quebra face ao mês anterior, na ordem dos 10,7%, fixando-se nos 6,2 milhões em janeiro.

Por sua vez, os outros créditos pessoais – associados, nomeadamente, à compra de artigos para o lar ou à contratualização de créditos consolidados – sofreram uma queda de 9,5% em comparação com dezembro, descendo para os 159,1 milhões de euros.