Sociedade

Menino de 3 anos ficou esquecido durante oito horas dentro de autocarro em Rio Maior

Família ficou preocupada quando viu que o menino não estava no autocarro que trazia as crianças de volta depois das 16h e ficou ainda mais assustada quando foi informada pelo centro escolar de que o menino não tinha ido à escola.


Um menino de 3 anos ficou, esta segunda-feira – dia em que reabriram os jardins de infância e as escolas do 1.º ciclo –, esquecido mais de oito horas dentro de um autocarro de transporte escolar em S. João da Ribeira, no concelho de Rio Maior. A informação foi confirmada pela empresa de transporte e pela autarquia.

O presidente da Câmara Municipal de Rio Maior, no distrito de Santarém, Luís Santana Dias, disse à agência Lusa que questionou formalmente a Rodoviária do Tejo, empresa responsável pelo transporte das crianças, "através de uma reclamação por escrito, para que sejam apuradas todas as responsabilidades".

O responsável do Centro Operacional de Santarém da Rodoviária do Tejo, Marco Henriques, confirmou, também à Lusa, que já foi aberto um processo de averiguação interno, uma vez que a empresa possui procedimentos que devem ser seguidos tanto pelos motoristas como pela vigilante que acompanha as crianças.

Apesar de ter ficado sozinho e fechado durante mais de oito horas dentro do autocarro, o menino foi encontrado tranquilo, no mesmo lugar, tendo sido levado ao Hospital de Santarém, onde se confirmou que se encontrava bem.

O jornal regional riomaiorense ‘Comércio e Notícias’ adiantou que o desaparecimento só foi detetado, quando a família percebeu que o menino não estava no autocarro que trazia as crianças de volta da escola, depois das 16h, ligou então para o centro escolar e ficou "ainda mais assustada" ao perceber que o filho não tinha ido à escola.

Já passava das 17h quando a criança foi encontrada dentro do autocarro que tinha feito o transporte da manhã e que se encontrava estacionado na localidade da Cabeça Gorda.