Internacional

Um morto e duas crianças desaparecidas após chuvas torrenciais em Luanda

Ao longo das três horas de chuva durante esta manhã, a cidade ficou com as ruas inundadas e os bairros cheios de detritos, lama e água, o que dificultou a movimentação dos moradores.


Angola foi invadida, esta segunda-feira, por chuvas torrenciais que provocaram a morte de uma vendedora ambulante por eletrocussão e ainda o desaparecimento de duas crianças no distrito de Nova Vida.

A intensidade da chuva em Luanda causou inundações, queda de árvores e de casas, congestionamentos e deixou ruas intransitáveis, tendo afetado 80% da cidade, segundo o porta-voz do Serviço de Proteção Civil e Bombeiros de Luanda, Faustino Miguéns, citado pela Televisão Pública de Angola (TPA).

Já no distrito de Samba, a estrada principal ficou intransitável devido à existência de grande e longos lençóis de água, provenientes dos bairros periféricos. Ainda na rua da Liga Africana, a queda de uma árvore está a interromper a circulação do trânsito.

Em algumas áreas a chuva conseguiu arrastar lixo, criando vários amontoados nas ruas angolanas, explicou a governadora provincial de Luanda, Joana Lina, à TPA.

De acordo com Faustino Miguéns, há registo de bacias de retenção que já transbordaram, queda de árvores sobre automóveis e queda de postes de iluminação pública, que, segundo o porta-voz de Serviço de Proteção Civil e Bombeiros de Luanda, os angolanos deverão ter cuidado em não manter contacto com a eletricidade para evitar casos de eletrocussão.

Ao longo das três horas de chuva durante esta manhã, a cidade ficou com as ruas inundadas e os bairros cheios de detritos, lama e água, o que dificultou a movimentação dos moradores.