Sociedade

EMA divulga conclusões sobre Astrazeneca: "Esta vacina é segura e eficaz"

Agência Europeia do Medicamento (EMA) conclui que vacina da Astrazeneca é segura. Reação “rara” vai continuar a ser investigada.


A diretora da Agência Europeia do Medicamento, Emer Cooke, anunciou esta tarde que o comité de avaliação de risco concluiu a análise de casos de coagulação do sangue associados a vacina da AstraZeneca e chegou a uma “conclusão científica clara”: “Esta é uma vacina segura e eficaz em que os benefícios na redução de hospitalizações e mortes por covid-19 superam os potenciais riscos”, começou por afirmar a responsável numa conferência de imprensa após o fim da reunião do PRAC.

Emer Cooke concluiu que a vacina não foi associada a um maior risco de eventos tromboembolismo. No entanto, durante a investigação foram identificados casos raros de coagulação que motivaram uma investigação mais focada e sobre esses não foi descartada uma ligação coma vacina.

Assim, o comité recomenda que a informação sobre o risco associado a estas condições sanguíneas raras seja incluído nas informações sobre o medicamento e a investigação vai manter-se.

“Uma situação como esta que vimos aqui não é inesperada. Quando vacinamos milhões de pessoas, é inevitável que situações raras ocorram. O nosso papel é rapidamente identificar estas situações e investigar se existe uma ligação à vacina ou se resultam de uma coincidência de doenças que surgem após a vacinação”, afirmou Emer Cooke.

A diretora do comité de avaliação, Sabine Strauss, explicou um pouco mais detalhadamente as conclusões. “Com esta vacina não há um aumento do risco de coágulos sanguíneos. Como é eficaz na prevenção de covid-19, que também causa tromboembolismo, provavelmente reduz o risco de eventos tromboembolicos no geral”, disse.

Os casos raros que foram identificados e que vão continuar a ser investigado foram pessoas que tiveram uma trombose associada a uma trombocitopenia, em que há uma redução das plaquetas.

Em 20 milhões da vacina da AstraZeneca administradas em todo o mundo, foram detetados sete casos de uma das manifestações, um quadro de coagulação de disseminação intravascular, e 18 casos de trombose profunda cerebral, especificou a responsável.

Sabine Strauss explicou que será acrescentado um aviso na bula sobre estes eventos e sintomas, informação que deve ser disponibilizada aos profissionais de saúde e ao público.