Sociedade

GNR identifica homem suspeito de ser responsável pelo incêndio em Seia

O incêndio, que consumiu mais de 300 hectares de área florestal e mobilizou mais de 150 operacionais, teve "origem na realização de uma queima de sobrantes florestais".


A Guarda Nacional Republicana (GNR) identificou, na quinta-feira, um homem de 63 anos por um crime de incêndio florestal, nas localidades de Vide e Cabeça, no concelho de Seia.

Os elementos do Núcleo de Proteção Ambiental de Gouveia deslocaram-se ao local do incêndio após o alerta, na noite de quarta-feira, onde apuraram "que o incêndio teve origem na realização de uma queima de sobrantes florestais, e consumido uma área superior a 300 hectares em área florestal", explica a GNR em comunicado, esta sexta-feira divulgado.

O suspeito foi identificado e os factos remetidos para o Tribunal Judicial de Seia.

A GNR lembra que "a proteção de pessoas e bens, no âmbito dos incêndios rurais" é uma das suas prioridades, "sustentada numa atuação preventiva, com o envolvimento de toda a população e demais entidades públicas e privadas, na salvaguarda da vida humana e na segurança do património de Portugal e dos portugueses".

Recorde-se que o incêndio em questão chegou a mobilizar mais de 150 operacionais e quatro meios aéreos durante o dia de quinta-feira.