Vida

Sharon Stone diz que cena icónica de "Instinto Fatal" foi gravada sem o seu consentimento

A atriz revelou que um técnico que pediu para tirar as cuecas porque estas eram brancas e refletiam a luz dos holofotes, e que lhe foi garantido que as suas partes íntimas iriam ser cortadas do filme. 


Sharon Stone revelou que o icónico cruzar de pernas da personagem Catherine Tramell, no filme 'Instinto Fatal', lançado em 1992, foi gravado sem o seu consentimento e que deu um estalo ao realizador por a ter enganado. As revelações foram feitas na sua biografia 'The Beauty of Living Twice', que está prestes a ser publicada.

Num excerto do livro de memórias, publicado pela Vanity Fair, a atriz conta que um técnico que pediu para tirar as cuecas porque estas eram brancas e refletiam a luz dos holofotes, e que lhe foi garantido que as suas partes íntimas iriam ser cortadas do filme. Agora, quase 30 anos após a estreia do filme, Stone diz que só descobriu quando foi chamada para ver o filme, "numa sala cheia de agentes e advogados, muitos dos quais nada tinham a ver com o projeto".

"Foi aí que vi aquele plano da minha vagina pela primeira vez, muito tempo depois de me terem dito: 'Não se vê nada. Preciso só que tires as cuecas porque o branco está a refletir a luz, percebe-se que as estás a usar'", disse. "Sim, há muitas opiniões sobre este tema, mas uma vez que sou eu a dona da vagina em questão, deixem-me que vos diga: as outras opiniões são merda. Eram as minhas partes íntimas que ali estavam".

Depois, a atriz de 63 anos terá dado um estalo ao realizador do filme, Paulo Verhoeven, e reuniu-se com um advogado, que lhe garantiu que a cena tinha sido gravada de forma ilegal. Ao ser confrontado, Verhoeven ter-lhe-á dito que ela não tinha qualquer escolha. "Mas eu tinha escolha. Mas pensei e pensei e decidir autorizar a cena. Porquê? Porque era o certo para o filme e para a personagem. E, no final de contas, fui eu que a fiz", contou.