Sociedade

PSP prepara queixa-crime contra organizadores de manifestação anti-confinamento

Iniciativa promovida nas redes sociais juntou cerca de três mil pessoas em Lisboa.


A PSP está a elaborar um processo-crime contra os promotores da manifestação que, no sábado passado, juntou cerca de três mil pessoas em Lisboa, contra a estratégia do Governo para fazer face à pandemia de covid-19.

A informação foi já confirmada por vários órgãos de comunicação, mas a Direção Nacional da PSP ainda não comentou oficialmente o caso.

Segundo o Jornal de Notícias, a queixa irá ser direcionada à Procuradoria-Geral da República e integra vários tipos de crimes, como instigação à violação das normas sanitárias, atentado à saúde pública e a não criação de condições de segurança e distanciamento físico.

Recorde-se que quase três mil pessoas manifestaram-se contra a gestão da pandemia de covid-19 em Portugal e por uma maior liberdade individual e social, num protesto que se repetiu também em diversas cidades europeias e mundiais.

A manifestação, que reuniu cerca de três mil pessoas em Lisboa, começou no Parque Eduardo VII e desceu pela Avenida da Liberdade até terminar no Rossio, onde o ajuntamento foi maior e com menos distância.