Internacional

Polónia fecha grande comércio, ginásios e infantários após novo máximo de casos diários de covid-19

O primeiro-ministro polaco, Mateusz Morawiecki, afirmou que o país está a enfrentar o momento mais difícil da pandemia e que os serviços de saúde estão próximos da rutura. 

A Polónia registou, esta quinta-feira, 520 óbitos associados à doença de covid-19 e 34.151 novos contágios – mais 4.173 do que o recorde de ontem – e anunciou o encerramento de centros comerciais, grande comércio, ginásios e infantários, a partir de sábado, durante um período de 15 dias.

Em conferência de imprensa, o primeiro-ministro polaco, Mateusz Morawiecki, afirmou que o país está a enfrentar o momento mais difícil da pandemia e que os serviços de saúde estão próximos da rutura, lançando um apelo à "solidariedade e colaboração nacional" por parte da oposição.

As novas restrições incluem o encerramento de todos os estabelecimentos com mais de dois mil metros quadrados, exceto farmácias e supermercados, a proibição da utilização de instalações desportivas, exceto para eventos profissionais, e o encerramento de infantários, com exceção dos filhos de membros das forças de segurança e do exército. Cabeleireiros, estúdios de tatuagem, salões de beleza e bibliotecas também deverão permanecer fechados.

Desde o início da pandemia, as autoridades polacas já deram conta de 2,15 milhões de contágios e 50.860 pessoas morreram devido a complicações associadas à doença.