Sociedade

Vice-reitor do Santuário de Fátima abandona sacerdócio

Pedido já foi feito ao Papa, mas enquanto não chega a resposta D. António Marto dispensou Vítor Coutinho das “obrigações do estado clerical e do celibato”.


O vice-reitor do Santuário de Fátima, o padre Vítor Coutinho, foi dispensado das “obrigações do estado clerical e do celibato”, pelo bispo D. António Marto, segundo um decreto de suspensão, citado pelo jornal Região de Leiria.

O padre Vítor Coutinho já tinha deixado as funções como chefe de gabinete do cardeal Marto em junho passado. Agora, pediu ao Papa a dispensa das obrigações sacerdotais, a Diocese de Leiria-Fátima que já tornou pública a suspensão das obrigações sacerdotais fala em "decisão pessoal" de Vítor Coutinho.

Mas enquanto não chega a resposta formal do Papa Francisco, o cardeal António Marto suspendeu o sacerdote “de todo o exercício do ministério sacerdotal”.

Sublinhe-se que até ao ano passado, Vítor Coutinho acumulava duas funções de grande importância na diocese de Leiria-Fátima: o de chefe de gabinete do cardeal e o de vice-reitor do Santuário de Fátima, mas em junho de 2020, o sacerdote pediu para deixar o cargo de chefe do gabinete episcopal, mantendo-se nas restantes funções, que foram agora suspensas.