Desporto

Braçadeira que Ronaldo atirou ao chão vai ser leiloada para ajudar bebé doente

“Ronaldo atirou a braçadeira a três metros de mim e, quando vi que ninguém a apanhava, tive a ideia de colocá-la à venda, pois poderia ser uma boa ideia para ajudar o pequeno", explica funcionário do estádio, que não quer ser identificado.


A braçadeira de capitão que Cristiano Ronaldo lançou ao chão depois de o árbitro não ter validado um golo de Portugal frente à Sérvia, no jogo de apuramento para o Mundial2022 de futebol, está a ser leiloada para ajudar uma criança doente.

Um funcionário, que pediu anonimato, apanhou a braçadeira do relvado do estádio Rajko Mitic, em Belgrado, e lembrou-se de contactar um canal desportivo para a colocar à venda, de forma a angariar dinheiro para ajudar Gavrilo Djurdjevic, um bebé de seis meses que sofre de atrofia muscular espinhal, cujos tratamentos custam cerca de dois milhões de euros.

“Ronaldo atirou a braçadeira a três metros de mim e, quando vi que ninguém a apanhava, tive a ideia de colocá-la à venda, pois poderia ser uma boa ideia para ajudar o pequeno", disse o funcionário, em declarações à agência noticiosa AFP.

Depois de ter verificado a autenticidade da braçadeira, o canal Sport Klub entrou em contacto com o site de leilões Limundo.com, que a colocou em leilão.

"Espero que possamos chegar ao próprio Ronaldo (...) para ajudar o Gavrilo o mais possível", acrescentou esperançado o funcionário.

Recorde-se que, no sábado, já no tempo de descontos e com a partida empatada a duas bolas, depois de Portugal ter estado a vencer por 2-0, Cristiano Ronaldo rematou a bola para uma baliza deserta, depois ter ganhado o lance ao guarda-redes sérvio, que retirou a bola aparentemente já para lá da linha, mas o árbitro não validou o golo.

Cristiano Ronaldo visivelmente indignado com a decisão do árbitro atirou a sua braçadeira de capitão ao chão, em sinal de protesto.