Economia

Groundforce garante condições para pagar salários de abril

A empresa de gestão de bagagens do Grupo TAP anunciou ainda que estima um prejuízo de 15 milhões de euros este ano – uma previsão que pode, porém, ser alterada caso se verifique uma retoma do setor da aviação.

A Groundforce comunicou esta segunda-feira aos sindicatos e representantes dos trabalhadores que tem condições para pagar os salários de abril com alguma "ginástica". A empresa de gestão de bagagens do Grupo TAP anunciou ainda que estima um prejuízo de 15 milhões de euros este ano – uma previsão que pode, porém, ser alterada caso se verifique uma retoma do setor da aviação.

Na reunião estiveram prsententes o presidente executivo da empresa, Paulo Nuno Leite, e o diretor de Recursos Humanos, Eric Teixeira, e representantes da Comissão de Trabalhadores e dos sindicatos. O presidente da Groundforce, Alfredo Casimiro, que, nas últimas semanas, tem vindo a protagonizar um braço-de-ferro com Governo e TAP não esteve no encontro.

Foi ainda comunicado aos representantes dos trabalhadores que a empresa se manterá no mecanismo de apoio à retoma em abril (que se enquadra no patamar mais elevado deste apoio devido a uma quebra de atividade superior a 75%). Os sindicatos anunciaram em comunicado que, neste período, dos 2400 trabalhadores da Groundforce cerca de 400 se vão manter com redução de horário na totalidade e mais de 600 com reduções superiores a 50%.