Sociedade

Alemanha suspende vacinação com fármaco da AstraZeneca em menores de 60 anos

As autoridades federais e o governo alemão concordaram em dar a vacina apenas a pessoas com 60 anos ou mais.

O Ministro da Saúde da Alemanha, Jens Spahn, e as autoridades sanitárias dos 16 estados federais decidiram, esta terça-feira, suspender a administração da vacina da AstraZeneca em pessoas com menos de 60 anos. A decisão surge após a região de Berlim e Munique terem suspendido a vacinação com o fármaco, depois de terem sido registados 31 casos de trombose nove mortes.

As autoridades federais e o governo alemão concordaram em dar a vacina apenas a pessoas com 60 anos ou mais, exceto se forem pessoas que pertençam a uma categoria de alto risco e tenham concordado com o seu médico em tomar a vacina, apesar dos riscos.

Os 31 casos de coágulos sanguíneos foram registados na segunda-feira, depois de terem sido administradas 2,7 milhões de doses da vacina da AstraZeneca no país. Segundo o Instituto Paul-Ehrlich, citado pelo jornal Der Spiegel, em 19 dos casos foi constatada deficiência de plaquetas no sangue. Duas das nove vítimas mortais eram dois homens, com 36 e 57 anos.

No total, cerca de 13,2 milhões de pessoas já receberam pelo menos uma dose da vacina contra a covid-19 e quase 4 milhões já estão totalmente imunizados. 

Recorde-se que vários países já suspenderam temporariamente o fármaco em questão, Portugal incluído, devido a preocupações relacionadas com coágulos sanguíneos. No entanto, estudos da Agência Europeia do Medicamento (EMA) asseguram que a vacina é "segura e eficaz".