Sociedade

PJ detém trio por crimes de roubo agravado e detenção de arma proibida

Factos foram cometidos no passado mês de janeiro. 

A Polícia Judiciária (PJ) deteve, esta terça-feira, três homens, de 64, 43 e 35 anos, fortemente indiciados pela prática de crimes de roubo agravado e detenção de arma proibida.

A autoridade revela em comunicado, esta quarta-feira, que os factos foram cometidos no passado mês de janeiro, após um dos suspeitos ter acordado com a vítima a venda de um relógio de luxo, tendo a transação sido combinada para uma unidade hoteleira na cidade de Lisboa.

“Ali reunidos, após acertarem os valores do negócio, a vítima foi aliciada a deslocar-se a um quarto dessa unidade, a fim de finalizarem a transação. Ao saírem do elevador, os dois outros coautores, exibindo armas de fogo, ameaçaram a vítima, apropriando-se de todos os bens que esta possuía, designadamente uma mochila onde se encontrariam cerca de dezoito mil euros em dinheiro, fugindo de seguida, conjuntamente com o suposto vendedor do relógio”, explica a PJ.

No decurso das diligências realizadas, “foi apreendido relevante material probatório, nomeadamente o vestuário utilizado pelos suspeitos, réplicas de armas de fogo, material usualmente utilizado por forças policiais e mais de doze mil euros em numerário”.

Os detidos têm antecedentes pela prática de crimes de roubo com arma de fogo e tráfico de estupefacientes, sendo que um deles se encontrava atualmente sujeito à medida de coação processual de apresentações periódicas às autoridades.

Os detidos serão presentes a primeiro interrogatório judicial, para aplicação das medidas de coação adequadas e a Polícia Judiciária irá prosseguir a investigação, visando apurar a eventual participação dos mesmos em outros crimes semelhantes.