Internacional

Governo holandês dá luz verde a público no festival da Eurovisão em Roterdão

A ideia do executivo holandês é organizar o espetáculo da Eurovisão na sequência das investigações “Fieldlab Events” que já estão a ser utilizadas em jogos de futebol e concertos.

O festival Eurovisão 2021 recebeu a aprovação do Governo da Holanda para ter público no espetáculo, que se realiza em Roterdão, com a presença máxima de 3.500 pessoas que têm de apresentar um teste PCR negativo antes de entrar na sala do evento.

A ideia do executivo holandês é organizar o espetáculo da Eurovisão na sequência das investigações “Fieldlab Events”, que já estão a ser utilizadas em jogos de futebol e concertos.

Estas investigações cientificas têm como objetivo avaliar as experiências práticas e verificar uma forma segura de organizar eventos com um grande aglomerado de pessoas durante a pandemia, informou a estação de televisão holandesa NOS.

Como o habitual, serão realizados nove espetáculos: seis ensaios, duas semifinais e a final.

Após a edição de 2020 ter sido cancelada, em maio do ano passado, os organizadores do festival Eurovisão têm estado a trabalhar nos últimos meses em quatro possíveis cenários para se concretizar o evento com toda a segurança sanitária necessária.

"O facto de termos a oportunidade de abrir um novo formato de guião para o Festival Eurovisão com audiência é uma coisa que apenas tínhamos sonhado. Agradecemos ao Governo (holandês) e ao 'Fieldlab Events' pela nova perspetiva e confiança que nos concederam", salientou a produtora executiva Sietse Bakker.

O supervisor executivo do festival, Martin Osterdahl, sublinhou, em comunicado, que agora se consideram "as opções disponíveis" antes de serem anunciados mais pormenores nas próximas semanas sobre "como admitir audiências de forma segura se a situação o permitir" já que a saúde dos participantes no evento "continua a ser a máxima prioridade".

Nas próximas semanas, a organização da Eurovisão espera poder dizer mais sobre a forma como vai receber o público do festival, que se realiza entre os dias 18 e 22 de maio, e ainda sobre a forma como se vão vender os bilhetes.

As decisões estão nas mãos da União Europeia de Radiodifusão (UER), da autarquia de Roterdão e do centro de espetáculos Ahoy.

O ministro interino com a tutela da Comunicação Social, Arie Slob, afirmou ao jornal De Telegraaf que, no final de abril, vai ser decidido definitivamente se o festival da Eurovisão pode ser realizado com as novas condições, de forma "responsável".

Contudo, caso se registe um aumento do número de contágios, o governante holandês admite que poderá haver um recuo no formato do evento.

Atualmente, os Países Baixos só autorizam deslocações de caráter essencial no país, o que significa que apenas os espetadores holandeses vão poder estar presentes em Roterdão.