Internacional

"Lista vermelha": Reino Unido proíbe mais quatro países de entrar no país

A proibição iniciará às 03:00 TMG (04:00 em Lisboa) da próxima sexta-feira e abrangerá os viajantes que vêm ou fizeram um voo com escalas nas Filipinas, Quénia, Paquistão e Bangladesh.

O Governo britânico decidiu, esta sexta-feira, proibir, a partir de 09 de abril, a entrada de passageiros vindos das Filipinas, Quénia, Paquistão e Bangladesh para evitar a propagação de contágios por novas variantes do vírus SARS-coV-2.

Estes quatro países juntam-se agora à “lista vermelha” que conta com mais de 30 países, cujos viajantes estão proibidos de entrar no Reino Unido.

Contudo, estas restrições impostas aos passageiros provenientes das Filipinas, Quénia, Paquistão e Bangladesh, seja nos voos diretos ou em escala, não se aplicam aos cidadãos com nacionalidade britânica e aos residentes do Reino Unido, que terão de cumprir e financiar à chegada uma quarentena de 10 dias num hotel apontado pelas autoridades.

A proibição iniciará às 03:00 TMG (04:00 em Lisboa) da próxima sexta-feira e abrangerá os viajantes que vêm ou fizeram um voo com escalas nestes quatro países. Porém, os voos diretos com estes países não serão interrompidos.

De acordo com o Ministério dos Transportes, o objetivo desta medida é reduzir o risco de transmissão das novas variantes da covid-19, nomeadamente as que foram identificadas na África do Sul e Brasil.

A “lista vermelha” das autoridades britânicas integra vários países da América Latina, mas também conta com os Emirados Árabes Unidos e a África do Sul.

Segundo a imprensa britânica, será instalado um “semáforo” para avaliar os países de acordo com o grau de evolução da campanha de vacinação. Os destinos no nível “verde” ficarão isentos de quarentena no regresso ao Reino Unido. O mesmo não acontecerá com os países “laranja”, nem com os no nível “vermelho”. As viagens serão proibidas para os que se classificarem no “vermelho”.